0800 777 2050
(34)99895-5192
(34)99982-0644
(34)99870-0701
(34)99214-8470
(34)99870-1035(EMERGÊNCIA)
Ok
Notícias

Quer ganhar 1 curso de teologia grátis?
Então me chame no Whatsapp

Câmara quer encerrar discussão sobre cura gay

Câmara quer encerrar discussão sobre "cura gay"

O presidente da Câmara quer levar para o plenário os projetos polêmicos que foram alvo de protestos nas ruas, entre eles, o projeto conhecido como "cura gay".

Numa ação paralela à criação de uma pauta positiva para o Legislativo, o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), trabalha nos bastidores para enterrar até o início de julho as propostas que desgastam a imagem da Casa. O peemedebista acionou a assessoria da Câmara para encontrar uma brecha no regimento interno para que ele possa avocar a decisão de levar ao plenário projetos polêmicos que são foco de protestos nas ruas. O projeto conhecido como "cura gay" é o primeiro da lista.

A matéria de autoria do deputado João Campos (PSDB-GO) foi aprovada na Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) na última terça-feira, 18. O texto suspende trecho da resolução do Conselho Federal de Psicologia de 1999 que proibiu profissionais da área de colaborar com eventos e serviços que ofereçam tratamento e cura de homossexualidade, além de vedar manifestação que reforcem preconceitos sociais em relação aos homossexuais.

O projeto ainda precisa ser discutido e votado pelas comissões de Seguridade Social e de Constituição e Justiça antes de ir para o plenário da Casa. A estratégia de Henrique Eduardo Alves é encurtar a tramitação do texto restringindo a discussão ao plenário, em que considera que há poucas chances de ser aprovado.

Ao acelerar a conclusão da votação, o peemedebista acredita que diminuirá a exposição da Casa em um momento em que os parlamentares são alvo de protestos em quase todo o País. "Essa proposta é um absurdo.

Está gostando desse conteúdo?

Cadastre seu email no campo abaixo para ser o primeiro a receber novas atualizações do site.

Fique atualizado! Cadastre para receber livros, CDs e revistas promocionais.

Discriminatória e preconceituosa. Ela não pode ficar aí pairando, gerando desgastes e a serviço de campanhas", disse Henrique Alves ao Broadcast Político, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado. "Acredito que ela seja derrotada no plenário", acrescentou. Segundo ele, até terça-feira (25) deverá ter uma resposta se poderá ou não encaminhar a votação direto ao plenário.

Outra proposta que está com os dias contados na Casa é a PEC 37, que elimina poderes de investigação do Ministério Público. Uma última reunião do grupo de trabalho composto por deputados, integrantes do MP e da Polícia Federal deve ocorrer na quarta-feira (26) da próxima semana. Seguindo a mesma estratégia adotada em relação ao projeto da "cura gay", a PEC 37 deve ser levada ao plenário mesmo sem consenso.

"Mesmo sem acordo, votamos a PEC no próximo dia 3. Só não será nesta semana porque devemos ter problema de quórum em razão das festas de São João. Mas está decidido que será dia 3. Temos que dar uma resposta à sociedade", afirmou Alves.

Além da tentativa de encerrar a discussão de projetos contestados pelos manifestantes nas ruas, o presidente da Câmara acredita que consegue por em votação, nesta semana, a proposta que cria novas regras para o Fundo de Participação dos Estados (FPE) e iniciar a discussão do projeto que destina 100% dos royalties do petróleo para a Educação.

O posicionamento do deputado ocorre dois dias depois do encontro com a presidente Dilma Rousseff do qual também participaram o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e o ex-presidente José Sarney (PMDB-AP). Questionado sobre a reunião, Alves se limitou a dizer que o momento é de se trabalhar pelo Legislativo.

Fonte: A Tarde


Qual sua opinião sobre esta noticia?
Deixe seu Comentário abaixo:
(*)Campos obrigatórios, e-mail e telefone não serão publicados)
Notícias de Líderes
Pastor Hidekazu Takayama
Missionário RR Soares
Pastor Adeildo Costa
Bispa Lucia Rodovalho
Pastor Abílio Santana
Pastor Josué Gonçalves
Pastor José Wellington Bezerra da Costa
Pastor Elson de Assis
Pastor Marco Feliciano
Missionário David Miranda
Pastor Reuel Pereira Feitosa
Apóstolo Valdemiro Santiago
Apóstolo César Augusto
Bispa Ingrid Duque
Pastora Helena Tannure
Pastora Joyce Meyer
Pastor Julio Ribeiro
Pastor Gilvan Rodrigues
Pastor Geziel Gomes
Bispo Rodovalho
Pastor Billy Graham
Pastor Aluizio Silva
Pastor Lucinho
Pastor Samuel Mariano
Pastor Márcio Valadão
Pastor Samuel Camara
Apóstolo Agenor Duque
Apóstolo Renê Terra Nova
Pastor Claudio Duarte
Pastor Cesino Bernardino
Pastor Benny Hinn
Pastor Jorge Linhares
Pastor Samuel Ferreira
Pastor Oseias Gomes
Pastor Reuel Bernardino
Pastor Paulo Marcelo
Bispa Sonia Hernandes
Pastor Gilmar Santos
Pastora Bianca Toledo
Pastor Carvalho Junior
Bispa Cléo Ribeiro Rossafa
Pastora Sarah Sheeva
Pastor Yossef Akiva
Pastor Adão Santos
Apóstolo Estevam Hernandes
Pastor Silas Malafaia

O Seminário Gospel oferece cursos livres de confissão religiosa cristã que são totalmente à distância, você estuda em casa, são livres de heresias e doutrinas antibiblicas, sem vinculo com o MEC, são monitorados por Igrejas, Pastores e Teólogos de Grandes Ministérios totalmente baseado na Santa Palavra de Deus, ao final você recebe DOCUMENTAÇÃO INTERNACIONAL valida no âmbito religioso.

Notícias de Cantores
Cantora Shirley Carvalhaes
Cantora Alda Célia
Cantora Nivea Soares
Banda Oficina G3
Cantor Fernandinho
Cantor Irmão Lázaro
Voz da Verdade
Cantora Cristina Mel
Cantor Marquinhos Gomes
Cantora Ana Paula Valadão
Cantora Aline Barros
Cantora Lea Mendonça
Cantor Regis Danese
Cantora Cassiane
Cantora Elaine de Jesus
Cantor Davi Sacer
Ministério Diante do Trono
Cantor Kleber Lucas
Cantora Andrea Fontes
Cantora Fernanda Brum
Cantora Lauriete
Cantora Ludmila Ferber
Cantor André Valadão
Cantora Bruna Karla
Cantor Mattos Nascimento
Cantora Karen Martins
Cantora Rose Nascimento
Cantora Mara Lima
Ministério Renascer Praise
Cantora Eyshila
Cantora Damares